Piano e Teclado

Carmen Elisabete Silva Costa
Carmen Costa
Piano e Teclado

Carmen Elisabete Silva Costa, nascida em Lisboa em maio de 1966, tirou o grau de Mestre em Ensino de Educação Musical no Ensino Básico, sob o tema “A Música como Agente Neutralizante de Comportamentos Desviantes”, com a classificação final de Muito Bom, dezassete (17) valores, tendo sido conferido o grau de Mestre nos termos do Decreto-lei nº 74/2006 de 24 de março, alterado pelo Decreto-lei nº107/2008 de 25 de junho. Licenciou-se em Professores de Educação Musical do Ensino Básico, que concluiu em junho de 2000, na Escola Superior de Educação de Coimbra. Concluiu o oitavo grau de Piano e frequentou o quinto grau de Inglês da Cambridge School; frequentou ainda o segundo ano do curso Estudos Portugueses da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Na sua formação profissional, conta com quase quinze anos ao serviço do Ministério da Educação (entre antes e após a profissionalização).  Nos últimos anos letivos deu aulas de piano particulares, no domicílio dos alunos, com idades compreendidas entre os seis e os setenta anos; lecionou, paralelamente durante alguns anos, nas AEC’ s (Expressão Musical) no 1ºCEB; possui larga experiência no ensino de Expressão Musical em diversos Jardins-de-infância e ATL a Crianças com idades compreendidas entre os três e os dez anos.  

Experienciou ainda, ao longo de oito anos, o ensino da Língua Inglesa – iniciação – em ATL e cinco anos como sócia gerente e responsável pelo setor de importação numa empresa de instrumentos musicais, em Lisboa.

Desde janeiro de 2014 é professora e responsável pedagógica na Escola de Música Compasso Divertido em Paço de Arcos.

Como outras atividades, há a referir a participação no Coro de Professores de Coimbra no naipe de sopranos desde fevereiro de 2011 a junho de 2013, sob a direção do Doutor Avelino Correia; a participação, ao longo de um ano, no naipe de Sopranos do Orfeão Académico de Coimbra, sob a direção do Maestro Virgílio Caseiro e foi maestrina da Tuna Infantil da Sociedade Musical e Recreativa de Antanhol, de novembro de 2001 até julho de 2005.

Ao longo da sua vida profissional participou em diversos Seminários, Cursos e Ações de Formação, como por exemplo: “Noções de Saúde Vocal para Docentes”, “Bulling – Detetar e Intervir”, “Avaliação contínua e as suas implicações na forma de determinar a avaliação final do aluno”, “Multiculturalidade e Introdução às Novas Tecnologias Musicais”, dinamizada pelo Doutor Avelino Correia, Michel Giacometti – A Cultura de um Povo expressa através da Música: contributos para a sua abordagem no âmbito da expressão e educação musical,  “Desenvolvimento da Linguagem e Sinais de Alerta na Área da Educação Especial”, II Encontro temático sobre Educação Especial; Seminário “Avaliação: Escola; Professor; Aluno”,  Seminário “A Escola do III Milénio: a Escola que temos, a Escola que queremos”;  “Estudo Acompanhado: aprender a estudar, estudar para aprender”; “A Música com os Contos e os Contos com Música”, sob a orientação do Pedagogo Fernando Palácios; Seminário “Aprendizagem Musical: Como? O quê? Quando? Porquê? – Orientações psico-pedagógicas para Crianças em idade pré-escolar e escolar”, orientada pelo Professor Edwin Gordon; “Encontro de Artes de Educação – Música”, Seminário “Música como Pensamento ou a Arte do Possível”, orientada pelo Professor John Paynter; Ação Pedagógica Musical “A Criança e a Música” orientada pelo Maestro e Pedagogo Pierre Van Hauwe; Seminário “A Escola e os Alunos do Primeiro Ciclo”; Ação sobre o tema “Estratégias de Ensino”, organizada pela Escola C + S de Febres.

Piano e Teclado

FREDERICO RIBEIRO
FREDERICO RIBEIRO
Piano e Teclado

Frederico Ribeiro inicia os seus estudos musicais em 2003, com 5 anos, na Escola de Música da Parede. Aos 10 anos ingressa no Conservatório de Música de Cascais onde estuda até ao 5º grau e ganha o Concurso “ Jovens Talentos” (1º prémio ex-aequo).

Com 15 anos, prossegue os seus estudos com o Professor João Lucena e Vale na Escola de Música do Conservatório Nacional tendo completado o curso com 19 valores. Durante este período participa no VII Concurso Czerny da Escola de Música do Conservatório Nacional, onde ganha o 1º prémio do escalão V e o 1º prémio global ex-aequo. Participa também no II Concurso Nacional de Música de Câmara de Vila Verde, onde ganha o 2º prémio. Além de concursos, participa também em diversas masterclasses, tanto a solo como em música de câmara, com professores como Paulo Gaio Lima, Paul Wakabayashi e Paulo Oliveira.

Em 2016, no âmbito dos Dias da Música em Belém, no CCB, estreia, juntamente com o seu trio, 3’98, na sala Amália Rodrigues, a obra O Dia Seguinte de Anne Victorino d’Almeida. Vence também o prémio de uma bolsa de estudo, Palco de Talentos, criada pelo Banco Santader Totta em parceria com o Rock in Rio Lisboa.

Nesse mesmo ano ingressa na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo na classe do Professor Constantin Sandu tendo concluído a licenciatura com 18 valores. Em 2017 participa no 13º Concurso Internacional de Piano do Alto Minho onde ganha o 2º prémio ex aequo e nos XII Fórum Internacional de Música de Orihuela onde tem aulas com diversos pianistas, tais como, Fernando Puchol, Jesús Mª Gómez, Xavier Torres, Jean François Antonioli e Balázs Fulei. Nesse Fórum Internacional, participa no III Concurso de Piano, onde ganha o 2º prémio. Também trabalha a solo com os pianistas Ivo Kahanek, Alessando Cervino, Bin Wang e Vlad Dimulescu, em lied com Kelvin Grout e em música de câmara com o violetista Jon Thorne.

Participa também como pianista na criação coletiva A Audição, uma encenação de António Durães e Cláudia Marisa realizada no Café Concerto Francisco Beja.

Em 2019 realiza um Concerto com a Orquestra do Norte inserido no II Festival de Canto Lírico de Guimarães onde acompanha a cantora lírica Lara Martins.

Passa por diversas salas de concerto entre as quais a sala Amália Rodrigues do CCB, o Ateneu Comercial do Porto, a Reitoria da Universidade do Porto, o Teatro Helena Sá e Costa e o Salão Nobre do Conservatório Nacional.

Enquanto pianista acompanhador, leciona na Escola de Música de Perosinho e no Conservatório de Vila Nova de Gaia.

Ingressa no Mestrado em Música-Interpretação Artística na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo na classe do Professor Miguel Borges Coelho, tendo também aulas de música de câmara com o Professor Pedro Burmester.

Atualmente, é professor de piano na Escola de Música Compasso Divertido e no Conservatório de Música de Cascais.


Piano e Teclado

Diogo Filipe Encarnação Costa

Diogo Costa
Piano e Teclado

 Diogo Filipe Encarnação Costa, nascido em Lisboa, iniciou os seus estudos pianísticos aos 5 anos de idade com a Professora Alice Leitão.

Frequentou a Academia de Música de Santa Cecília onde fez todo o seu percurso académico até finalizar o ensino secundário na área de Economia. Paralelamente, prosseguiu e desenvolveu os seus estudos musicais também na Academia de Música de Santa Cecília, tendo concluído com sucesso o 5º grau de Formação Musical e o 4ºgrau de Piano com a Professora Joana Branco. Teve ainda a oportunidade de pertencer ao Coro da Academia, no naipe de Barítono.

Presentemente acumula os seus estudos universitários com o seu trabalho em part time numa loja de instrumentos musicais onde, entre outras funções, é responsável pela demonstração técnica dos instrumentos de tecla.

Em outubro de 2018 iniciou a sua colaboração como Professor de Piano, nível Iniciação, na Escola de Música Compasso Divertido, em Paço de Arcos. 

× CONTACTE-NOS

Usamos cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização. Mais informação

Usamos cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Fechar